TRIFLE
TRIFLE
DOCES
DOCES

TRIFLE DE PÊRA, CANELA E VINHO DO PORTO

Para os amantes de vinho do Porto, uma trifle cremosa e deliciosa! A sobremesa perfeita para surpreender amigos e família.

 

 

 

Para os amantes de vinho do Porto, uma trifle cremosa e deliciosa! A sobremesa perfeita para surpreender amigos e família.

UMA COMBINAÇÃO SUBLIME

Ai ai, quantas coisas nesta vida sabem tão quanto uma sobremesa? E se for assim uma sobremesa que parece que levou imensas horas a fazer e que foi muita complicada e deixa toda a gente “UAU! Foste tu que fizeste? Tens imenso jeito pra isto!”, mas que na realidade foi super fácil e até nem levou grande tempo? Pois, é mesmo dessas a receita que hoje trago para partilhar convosco!

 

Quem por aí já ouviu falar em Trifle?

 

A Trifle é uma sobremesa que teve origem na Inglaterra, em meados do século XVIII. Há quem diga que a primeira vez que se fez uma Trifle foi ainda mais cedo que isso, no século XVI, mas só por volta de 1750 é que a Trifle se começou verdadeiramente a popularizar em terras de sua majestade.

 

Originalmente esta receita consistia em juntar por camadas bolo (tradicionalmente pão-de-ló) embebido em álcool (que poderia ser brandy, vinho do porto, etc…), geleia e/ou frutas e um creme, e por mais séculos que passem a receita ainda hoje segue os mesmos princípios. Claro que fora do seu país de origem, a Trifle é reinterpretada das mais variadas formas, mas uma coisa é transversal em todo o lado, as camadas e a conjugação de fruta, com bolo e um creme.

 

Basta googlar a palavra Trifle e um número infinito de versões nos aparecem, isto porque apesar de não ser a receita mais rápida do mundo e de envolver alguns processos, ainda assim é uma receita muito simples e que regra geral agrada a toda a gente. Já pra não falar na beleza que é ver uma taça de vidro com camadas, cores e texturas diferentes (por alguma razão, já no século XVIII ela fazia parte das mesas de festas).

 

Agora aqui pra nós, quem é que nunca teve um bolo que não desenformou tão bem e que no meio do desespero se transformou numa espécie de trifle que fez as delícias de todos? Pois, eu sei, eu sei, não precisam de confessar.

ESTA RECEITA É:

SIMPLES | CREMOSA | FRUTADA | DOCE | ELEGANTE | FESTIVA | DE SABORES COMPLEXOS E RICOS

 

 

De tantas versões que poderiam ter saído da minha cabeça, a trifle que hoje trago para partilhar convosco combina sabores fortes mas que juntos se transformam numa combinação sublime!

 

Pêra, canela e Vinho do Porto! Dá pra ser mais perfeito que isto? Duvi D O DÓ

 

Esta trifle é então composta por uma camada de pêras assadas e aromatizadas com canela e vinho do Porto, uma camada de um creme também ele aromatizado com canela e vinho do Porto e por fim uma camada de um bolo fofo de canela.

 

Visto assim parece demasiada canela e demasiado vinho do Porto, mas uma questão se levanta. O que é isso de demasiada canela e vinho do Porto para um português que se preze?

 

Esta receita não é das mais rápidas, mas é uma das mais fáceis, por isso não há razão nenhuma pra ficar guardada para fazer depois. Até porque os ingredientes são mega simples e eu tenho a certeza que não vos falta nenhum em casa!

 

Vamos lá ver o que precisam?

TRIFLE
TRIFLE
TEMPO DE PREPARAÇÃO 20 MIN
TEMPO DE COCÇÃO 2 HORAS E 10 MIN
TEMPO TOTAL 2 HORAS E 30 MIN
DOSES 10 A 12
RESTRIÇÕES ALIMENTARES VEGAN
COZINHA INGLESA
TEMPO DE PREPARAÇÃO 20 MIN
TEMPO DE COCÇÃO 2 HORAS E 10 MIN
TEMPO TOTAL 2 HORAS E 30 MIN
DOSES 10 A 12
RESTRIÇÕES ALIMENTARES VEGAN
COZINHA INGLESA

Ingredientes:

PARA AS PÊRAS

7 pêras (cerca de 1kg)

4 c.sopa de açúcar amarelo

60 ml de vinho do Porto Cockburn’s LBV

2 c.café de canela

 

PARA O CREME

1Lt de bebida vegetal de soja sem açúcar

60 ml de vinho do Porto Cockburn’s LBV

1 c.café de canela

7 c.sopa de amido de milho

5 c.sopa de açúcar amarelo

 

PARA O BOLO

Ver receita do BOLO DE CANELA .

Ingredientes:

PARA AS PÊRAS

7 pêras (cerca de 1kg)

4 c.sopa de açúcar amarelo

60 ml de vinho do Porto Cockburn’s LBV

2 c.café de canela

 

PARA O CREME

1Lt de bebida vegetal de soja sem açúcar

60 ml de vinho do Porto Cockburn’s LBV

1 c.café de canela

7 c.sopa de amido de milho

5 c.sopa de açúcar amarelo

 

PARA O BOLO

Ver receita do BOLO DE CANELA .

Instruções:

1- Pré-aquece o forno a 180 °C.

 

2- Descasca as pêras e corta-as em cubos. Coloca-as numa assadeira juntamente com o vinho do Porto, o açúcar e a canela. Envolve bem com as mãos e leva ao forno por cerca de 1h30min, para que as pêras assem bem e comecem a caramelizar. É este o ponto que se pretende. Abre o forno de 20 em 20 minutos +/- e vai mexendo para que todos os pedaços assem por igual e evites de queimar alguns.

 

3- Entretanto, e para aproveitar que o forno está ligado na temperatura certa, faz o BOLO DE CANELA, seguindo as instruções do post.

 

4- Leva ao fogão uma panela com todos os ingredientes do creme dentro. Mexe bem com uma vara de arames antes de ligar o fogão, para dissolver bem o amido de milho.

 

5- Assim que o amido de milho dissolveu, liga o fogão em lume médio e deixa começar a ferver. Vai mexendo com a vara de arames.

 

6- Assim que comece a ferver, reduz a intensidade do lume de modo a que continue a ferver mas sem tanta intensidade. Mexe sempre sem parar até sentires que o creme engrossou. Deve demorar uns 30 segundos depois que começou a ferver. Retira do lume, verte num recipiente e deixa arrefecer. (coloca película aderente mesmo em cima do creme, para evitar que forme uma película por cima)

 

7- Para a montagem não precisas de esperar que todos os elementos estejam completamente frios, mas não o faças enquanto ainda estão mesmo quentes. Espera então que arrefeçam até ficarem a uma temperatura que consigas manusear.

 

8- Começa por colocar numa tigela grande vidro uma primeira camada de pêras, seguida de uma camada de creme e por fim de bolo. O bolo deve ser esmigalhado com as mãos. Repete o processo até chegares ao fim da tua taça. A última camada deve ser de bolo.

 

9- Se estiveres a fazer a receita numa época com muito calor deves levar a trifle para o frigorífico, caso não esteja calor, não há necessidade de ser colocada no frio. Se depois de servir a trifle ainda sobrar, aí sim deves guardar no frigorífico.

Instruções:

1- Pré-aquece o forno a 180 °C.

 

2- Descasca as pêras e corta-as em cubos. Coloca-as numa assadeira juntamente com o vinho do Porto, o açúcar e a canela. Envolve bem com as mãos e leva ao forno por cerca de 1h30min, para que as pêras assem bem e comecem a caramelizar. É este o ponto que se pretende. Abre o forno de 20 em 20 minutos +/- e vai mexendo para que todos os pedaços assem por igual e evites de queimar alguns.

 

3- Entretanto, e para aproveitar que o forno está ligado na temperatura certa, faz o BOLO DE CANELA, seguindo as instruções do post.

 

4- Leva ao fogão uma panela com todos os ingredientes do creme dentro. Mexe bem com uma vara de arames antes de ligar o fogão, para dissolver bem o amido de milho.

 

5- Assim que o amido de milho dissolveu, liga o fogão em lume médio e deixa começar a ferver. Vai mexendo com a vara de arames.

 

6- Assim que comece a ferver, reduz a intensidade do lume de modo a que continue a ferver mas sem tanta intensidade. Mexe sempre sem parar até sentires que o creme engrossou. Deve demorar uns 30 segundos depois que começou a ferver. Retira do lume, verte num recipiente e deixa arrefecer. (coloca película aderente mesmo em cima do creme, para evitar que forme uma película por cima)

 

7- Para a montagem não precisas de esperar que todos os elementos estejam completamente frios, mas não o faças enquanto ainda estão mesmo quentes. Espera então que arrefeçam até ficarem a uma temperatura que consigas manusear.

 

8- Começa por colocar numa tigela grande vidro uma primeira camada de pêras, seguida de uma camada de creme e por fim de bolo. O bolo deve ser esmigalhado com as mãos. Repete o processo até chegares ao fim da tua taça. A última camada deve ser de bolo.

 

9- Se estiveres a fazer a receita numa época com muito calor deves levar a trifle para o frigorífico, caso não esteja calor, não há necessidade de ser colocada no frio. Se depois de servir a trifle ainda sobrar, aí sim deves guardar no frigorífico.

ALGUMAS DICAS:

*Preferencialmente deves montar a trifle numa tigela grande de vidro sem adornos, para que se possam ver todas as camadas. Também podes montar em tacinhas individuais.

*Tem em atenção na escolha do vinho do Porto porque nem todos são aptos para veganos (o que eu utilizei foi o Cockburn’s LBV). vinho do Porto Cockburn’s LBV).

ALGUMAS DICAS:

*Preferencialmente deves montar a trifle numa tigela grande de vidro sem adornos, para que se possam ver todas as camadas. Também podes montar em tacinhas individuais.

*Tem em atenção na escolha do vinho do Porto porque nem todos são aptos para veganos (o que eu utilizei foi o Cockburn’s LBV). vinho do Porto Cockburn’s LBV).

FIZESTE ESTA RECEITA? ENTÃO PARTILHA.

Marca @things_about_a_vegan_girl no instagram e usa a hashtag #thingsaboutavegangirl para que todos possamos ver a tua obra de arte!!!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on vk
Share on whatsapp
Share on email

FIZESTE ESTA RECEITA? ENTÃO PARTILHA.

Marca @things_about_a_vegan_girl no instagram e usa a hashtag #thingsaboutavegangirl para que todos possamos ver a tua obra de arte!!!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on vk
Share on whatsapp
Share on email

TAMBÉM PODES GOSTAR...

TAMBÉM PODES GOSTAR...

Sê o primeiro a receber as minhas últimas receitas.

SUBSCREVE A MINHA NEWSLETTER. É GRÁTIS!

SUBSCREVE A

MINHA NEWSLETTER.

É GRÁTIS!

Sê o primeiro a receber as minhas últimas receitas.