POMEGRANATE CHEESECAKE
POMEGRANATE CHEESECAKE
DOCES
DOCES

CHEESECAKE DE ROMÃ

O Cheesecake de Romã mais bonito que alguma vez viste! Sem glúten e sem açúcar esta receita 100% vegetal é feita com apenas 7 ingredientes.

O Cheesecake de Romã mais bonito que alguma vez viste! Sem glúten e sem açúcar esta receita 100% vegetal é feita com apenas 7 ingredientes.

O ORGULHO DA MÃE

Queria fazer uma receita com romã! Mas não queria que fosse a típica receita que da romã só tem os bagos. Não, eu queria uma receita de romã! Que representasse este fruto incrivelmente lindo e especial de forma digna e surpreendente... (mal eu sabia o quão surpreendente isto seria realmente)

 

Falando um bocadinho acerca da romã, antes de nos adentrarmos pela receita em si, este fruto vermelho que pode ser docinho ou bem ácido, dependendo da sua espécie, é um fruto cheio de vida! Acredita-se que a romã foi um dos primeiros frutos a ser cultivados em todo o Planeta! Nativa do Irão e dos Himalaias, no norte da Índia, a romã foi sendo cultivada por toda a região Mediterrânica da Ásia, África e Europa, migrando depois para o leste da China onde é cultivada desde a era pré-cristã!

 

Outro facto interessante acerca deste fruto chega-nos do Egipto, onde a romã era tão reverenciada que começou a ser pintada nos túmulos simbolizando vida depois da morte!

 

Ao longo dos séculos as romãs foram percorrendo o mundo, e um pouco por toda a parte foram símbolo de vida, ressurreição, força e poder. Desde a sua cor á sua forma tudo foi fonte de inspiração para pensadores, reis, artistas, guerreiros, que à sua maneira a interpretavam e lhe atribuíam uma simbologia própria, sempre conotada a algo divino e superior.

Até os movimentos artísticos modernos, como o pós-impressionismo, o fauvismo, o cubismo e o surrealismo tiveram a romã como fonte de inspiração, e podemos ver obras de Cézanne, Matisse, Picasso e até de Dalí onde a romã é retratada e mais uma vez enaltecida.

 

Digamos que todo este furor em torno da romã, não é despropositado ou descabido, ela é realmente uma fonte de vida.

Uma simples romã pode dar-nos mais de metade da dose diária recomendada de Vitamina C e Vitamina K e ainda uma quantidade enorme de antioxidantes!!

“As romãs são ricas em antioxidantes. Na verdade, as sementes secas de romã são um dos frutos secos com mais antioxidantes.”

A lista de benefícios deste fruto é extensa assim como o seu percurso na história, e dava para partilhar muito mais acerca dela mas, eu sei que vocês já estão ansiosos pela receita, por isso vamos passar para a mesma sem mais demoras.

 

ESTA RECEITA É:

SURPREENDENTE | ELEGANTE | MÁGICA | SEM GLÚTEN | SEM AÇÚCAR | LEVE | FÁCIL

 

Antes de começar a explicar o passo-a-passo da receita, preciso de partilhar convosco que algo de muito mágico aconteceu durante todo o processo de elaboração da mesma! Tudo começou porque eu queria utilizar o sumo da romã para criar a camada principal do semifrio. Coloquei as bagas de umas 5 romãs num processador de alimentos, e triturei tudo, depois coei todo esse conteúdo, de modo a obter somente o sumo da romã. O processo é super simples, e posso-vos garantir que vale bem a pena, sumo de romã acabado de fazer é uma verdadeira delícia!

 

Bom, peguei nesse mesmo sumo, e coloquei numa panela juntamente com a bebida vegetal de soja e o ágar-ágar. Liguei o lume e deixei ferver para criar o “creme” do semifrio. Até aqui tudo normal, e nada fora da lógica! A cor rosada do sumo de romã ficou ligeiramente menos rosa e mais roxa um bocadinho, mas tudo tranquilo...

Verti esse preparado na forma por cima da base de tâmaras, nozes e cacau que já tinha colocado anteriormente e levei para o frigorífico para solidificar.

 

À medida que ia solidificando eu fui-me apercebendo de que algo se estava a passar... as bordas do semifrio estavam a adquirir outra cor... sim... outra cor. Estavam a ficar AZUIS! Literalmente azuis! Num primeiro instante fiquei pra morrer e pensei “Ganda fail!!”

 

Mas depois quando desinformei e vi todo o esplendor da coisa, disse “Lindooooo!!!” Uma combinação perfeita entre o azul e o rosa, um degrade suave, uma gradação de cores que aconteceu de forma natural e que transformou uma simples sobremesa de romã em algo digno de capa de revista!:)

 

Claro que fui pesquisar o porquê de ter acontecido isto, e a resposta é mais simples do que possa parecer. A alteração na cor do sumo da romã é causada pelas antocianinas, que nada mais são do que os pigmentos responsáveis pelas cores vermelho-alaranjado, vermelho vivo, roxo e até mesmo azul que encontramos nos mais variados frutos, legumes e até nas folhas. Fazem parte da família dos tão conhecidos antioxidantes.

 

The interesting about anthocyanins is that they can be used as pH indicators as they change color depending on the pH of the surrounding liquid. (who remembers the experience with the red cabbage at school?) And that’s exactly what happened!

 

O interessante das antocianinas é que elas podem ser usadas como indicadores de pH uma vez que elas mudam de cor dependendo do pH do líquido circundante. (quem se lembra da experiência com a couve roxa na escola?) E foi exactamente isso que aconteceu! A cor vermelha das antocianinas só é estável em meio ácido, ou seja, se não lhe dermos as condições ideais ela vai alterar a cor, e neste caso alterou para azul e somente nas bordas do semifrio. Não descobri em concreto porque é que aconteceu só nessa zona, mas provavelmente terá sido por estar mais em contacto com o ar e com o próprio metal do aro da forma. Long story short, resultou em algo muito fancy! O orgulho da mãe!

 

Bora lá passar para o passo-a-passo da receita porque isto já está longo demais, e depois ninguém tem paciência para me aturar!

TEMPO DE PREPARAÇÃO 25 MIN
TEMPO DE COCÇÃO 10 MIN + TEMPO DE REFRIGERAÇÃO
TEMPO TOTAL 8 HORAS E 35 MIN
DOSES 8
RESTRIÇÕES ALIMENTARES SEM GLÚTEN | SEM AÇÚCAR
COZINHA N/D
TEMPO DE PREPARAÇÃO 25 MIN
TEMPO DE COCÇÃO 10 MIN + TEMPO DE REFRIGERAÇÃO
TEMPO TOTAL 8 HORAS E 35 MIN
DOSES 8
RESTRIÇÕES ALIMENTARES SEM GLÚTEN | SEM AÇÚCAR
COZINHA N/D

Ingredientes:

BASE

2 chávenas de nozes

1 chávena de tâmaras medjol (+/- 12 unidades)

2 c.sopa de cacau cru em pó

3/4 de c.chá de sal

 

CREME

2 chávenas de sumo de romã

2 chávenas de bebida de soja sem açúcar

4 c.chá de ágar-ágar

Ingredientes:

BASE

2 chávenas de nozes

1 chávena de tâmaras medjol (+/- 12 unidades)

2 c.sopa de cacau cru em pó

3/4 de c.chá de sal

 

CREME

2 chávenas de sumo de romã

2 chávenas de bebida de soja sem açúcar

4 c.chá de ágar-ágar

Instruções:

1- Começa por colocar todos os ingredientes da base num processador de alimentos e tritura até que estes formem uma mistura homogénea e possível de ser moldada.

 

2- De seguida, coloca essa mistura dentro de uma forma de aro removível e pressiona bem com as mãos, até que toda a base esteja “forrada” pela mistura. Pressiona bem, para formar uma base bem coesa e não partir na hora de servir. Leva para o frigorífico.

 

3- Numa panela, em lume médio, coloca a bebida vegetal, o sumo de romã e o ágar-ágar. Deixa começar a ferver e mexe sempre com uma vara de arames, para ajudar a dissolver e a incorporar o ágar-ágar. Retira do fogão assim que a mistura tenha fervido por mais ou menos uns 10 minutos. É normal continuar bastante líquida

 

4- Verte o teu líquido dentro da forma sobre a base que já fizeste e leva para o frigorífico por pelo menos umas 4 horas, mas o ideal é mesmo que esta sobremesa seja feita no dia anterior, para que arrefeça e solidifique na perfeição.

 

5- Desenforma e serve com raspas de chocolate negro e bagos de romã.

 

6- O que sobrar podes conservar no frigorífico por até 5 dias.

Instruções:

1- Começa por colocar todos os ingredientes da base num processador de alimentos e tritura até que estes formem uma mistura homogénea e possível de ser moldada.

 

2- De seguida, coloca essa mistura dentro de uma forma de aro removível e pressiona bem com as mãos, até que toda a base esteja “forrada” pela mistura. Pressiona bem, para formar uma base bem coesa e não partir na hora de servir. Leva para o frigorífico.

 

3- Numa panela, em lume médio, coloca a bebida vegetal, o sumo de romã e o ágar-ágar. Deixa começar a ferver e mexe sempre com uma vara de arames, para ajudar a dissolver e a incorporar o ágar-ágar. Retira do fogão assim que a mistura tenha fervido por mais ou menos uns 10 minutos. É normal continuar bastante líquida

 

4- Verte o teu líquido dentro da forma sobre a base que já fizeste e leva para o frigorífico por pelo menos umas 4 horas, mas o ideal é mesmo que esta sobremesa seja feita no dia anterior, para que arrefeça e solidifique na perfeição.

 

5- Desenforma e serve com raspas de chocolate negro e bagos de romã.

 

6- O que sobrar podes conservar no frigorífico por até 5 dias.

ALGUMAS DICAS:

*Eu fiz o meu sumo de romã, por ser bastante simples de o fazer e por ter bastantes romãs em casa, mas podes utilizar sumo de romã de compra.

ALGUMAS DICAS:

*Eu fiz o meu sumo de romã, por ser bastante simples de o fazer e por ter bastantes romãs em casa, mas podes utilizar sumo de romã de compra.

FIZESTE ESTA RECEITA? ENTÃO PARTILHA.

Marca @things_about_a_vegan_girl no instagram e usa a hashtag #thingsaboutavegangirl para que todos possamos ver a tua obra de arte!!!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on vk
Share on whatsapp
Share on email

FIZESTE ESTA RECEITA? ENTÃO PARTILHA.

Marca @things_about_a_vegan_girl no instagram e usa a hashtag #thingsaboutavegangirl para que todos possamos ver a tua obra de arte!!!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on vk
Share on whatsapp
Share on email

TAMBÉM PODES GOSTAR...

TAMBÉM PODES GOSTAR...

Sê o primeiro a receber as minhas últimas receitas.

SUBSCREVE A MINHA NEWSLETTER. É GRÁTIS!

SUBSCREVE A

MINHA NEWSLETTER.

É GRÁTIS!

Sê o primeiro a receber as minhas últimas receitas.