PUMPKIN STRUDEL
PUMPKIN STRUDEL
DOCES
DOCES

STRUDEL DE ABÓBORA, CHILA E NOZES

Aconchegante, doce e delicioso, este Strudel de Abóbora, Chila e Nozes é a sobremesa perfeita para ter em qualquer mesa de festa!

Aconchegante, doce e delicioso, este Strudel de Abóbora, Chila e Nozes é a sobremesa perfeita para ter em qualquer mesa de festa!

UM DOCE MEMORÁVEL

Adoro strudel, adoro abóbora, adoro chila e adoro nozes, e que tal combinar tudo num mesmo doce e ser feliz?

 

A receita que vos trago hoje é um maravilhoso Strudel de Abóbora, Chila e Nozes que é definitivamente um dos doces mais deliciosos que já fiz!

 

O Strudel original, ou Apfelstrudel, é feito com maçã e por si só já é um doce memorável. Uma combinação sublime entre massa filo, maçã, passas, açúcar e canela que é como que um abraço aconchegante num dia frio.

A primeira receita de Strudel encontrada data de 1696 e o seu país de origem a Áustria. Originalmente o Strudel era feito com uma massa super fina, quase transparente que fazia lembrar a massa usada nas Baklavas turcas, receita essa introduzida no Império Austríaco por volta do século XV, que leva os historiadores a concluir que a baklava foi como que a receita base para o que mais tarde se transformou num strudel.

 

Com o passar do tempo a receita foi sofrendo adaptações, desde os mais variados recheios, com frutos vermelhos, pêssegos, pêras, etc, até à massa que começou a ser em muitos casos substituída pela massa folhada por ser mais prática e de fácil acesso. Embora as versões sejam muitas, o princípio é sempre o mesmo, uma massa crocante recheada generosamente com um creme de frutos e frutos secos à mistura.

 

A receita que trago para partilhar convosco é também uma versão do Apfelstrudel que junta 3 dos sabores mais tradicionais da estação, que combinam entre si maravilhosamente bem!

ESTA RECEITA É:

FÁCIL | CROCANTE | DOCE | ACONCHEGANTE | ELEGANTE | FESTIVA

 

Eu adoro fazer doces com abóbora! Este vegetal é inacreditavelmente versátil e sim, resulta em sobremesas incríveis.

Nem todas as abóboras são boas para fazer sobremesas, pois existem muitas variedades com pouco sabor ou um sabor menos rico. As que mais adoro usar em receitas doces são a abóbora manteiga e a hokkaido. Neste caso usei a manteiga por ter um sabor mais suave.

 

Para casar com a abóbora nada melhor do que nozes não é verdade? Oh combinação dos Deuses! E para tornar tudo ainda mais incrível, juntou-se à festa o doce de chila, que guess what, é feito a partir de uma abóbora também!

 

Para fazer esta receita vocês só precisam de fazer o recheio para o strudel e de comprar uma embalagem de massa folhada rectangular. Como podem ver o grau de dificuldade desta receita é zero o que faz dela uma receita a guardar para ter sempre à mão.

 

E sim, vocês vão adorar! Texturas e sabores ricos e perfeitos para a aquecer o corpo e a alma nos dias frios de Inverno!

PUMPKIN STRUDEL
PUMPKIN STRUDEL
TEMPO DE PREPARAÇÃO 15MIN
TEMPO DE COCÇÃO 45MIN
TEMPO TOTAL 1 HORA
DOSES 10 FATIAS
RESTRIÇÕES ALIMENTARES VEGAN
COZINHA AUSTRÍACA
TEMPO DE PREPARAÇÃO 15MIN
TEMPO DE COCÇÃO 45MIN
TEMPO TOTAL 1 HORA
DOSES 10 FATIAS
RESTRIÇÕES ALIMENTARES VEGAN
COZINHA AUSTRÍACA

Ingredientes:

300gr de abóbora manteiga

½ chávena de bebida de soja sem açúcar

1 c.café de canela

2 c.sopa de açúcar amarelo

Raspa de 1/2 limão

1 c.sopa de amido de milho

½ chávena de nozes picadas

1/3 de chávena de doce de chila

2 c.chá de vinho do Porto

1 folha de massa folhada rectangular

Ingredientes:

300gr de abóbora manteiga

½ chávena de bebida de soja sem açúcar

1 c.café de canela

2 c.sopa de açúcar amarelo

Raspa de 1/2 limão

1 c.sopa de amido de milho

½ chávena de nozes picadas

1/3 de chávena de doce de chila

2 c.chá de vinho do Porto

1 folha de massa folhada rectangular

Instruções:

1- Começa por tirar a casca da abóbora e de seguida corta a abóbora em cubos.

 

2- Coloca a abóbora numa panela ao lume juntamente com a bebida vegetal, a canela, o açúcar e a raspa do limão, e assim que levante fervura, reduz o lume e deixa cozer por cerca de 10 minutos, ou até abóbora estar bem tenrinha.

 

3- Retira do lume e com uma varinha mágica, tritura toda a abóbora até ficar obteres um creme liso.

 

4- Volta ao lume e verte o amido de milho, previamente diluído num bocadinho de água (cerca 2 a 3 c.sopa de água, o suficiente para que o amido fique totalmente diluído), mexe sempre com uma vara de arames até começar a engrossar.

 

5- Retira a panela do lume e adiciona a chila e o vinho do Porto, mexendo bem para incorporar todos os ingredientes. Adiciona as nozes picadas e envolve bem para que fiquem bem distribuídas por todo o creme.

 

6- Deixa o creme arrefecer por completo, para que ganhe mais textura e se torne mais firme.

 

7- Pré-aquece o forno a 180 °C.

 

8- Abre a folha de massa folhada, sobre uma folha de papel vegetal, coloca no tabuleiro o forno e corta de um lado e do outro, tiras com cerca de 2 cm, sem chegar ao centro da massa. O centro da massa é onde vais colocar o recheio, e deve ter cerca de 10cm. Podes optar por não fazer o entrançado, e apenas fechar a massa folhada por cima do recheio formando um rolo simples.

 

9- Coloca então o recheio sobre o centro da massa com a ajuda de uma colher, evitando chegar às bordas da massa.

 

10- Fecha a massa sobre o recheio, puxando uma tira de cada vez para cima, cruzando sempre uma por cima da outra. Fecha as pontas muito bem, para evitar que o recheio se escape por lá. É IMPORTANTE QUE NÃO FIQUE NENHUM BURACO NAS PONTAS OU LATERAIS, para evitar que o recheio saia por esses buracos durante o cozimento.

 

11- Pincela toda a superfície com um pouco de geleia de arroz diluída em água (numa proporção de 1:1).

 

12- Leva ao forno por cerca de 20 minutos, ou até a massa estar bem aberta e douradinha.

 

13- Para servir, polvilha um pouco de açúcar em pó por cima e está pronto!

Instruções:

1- Começa por tirar a casca da abóbora e de seguida corta a abóbora em cubos.

 

2- Coloca a abóbora numa panela ao lume juntamente com a bebida vegetal, a canela, o açúcar e a raspa do limão, e assim que levante fervura, reduz o lume e deixa cozer por cerca de 10 minutos, ou até abóbora estar bem tenrinha.

 

3- Retira do lume e com uma varinha mágica, tritura toda a abóbora até ficar obteres um creme liso.

 

4- Volta ao lume e verte o amido de milho, previamente diluído num bocadinho de água (cerca 2 a 3 c.sopa de água, o suficiente para que o amido fique totalmente diluído), mexe sempre com uma vara de arames até começar a engrossar.

 

5- Retira a panela do lume e adiciona a chila e o vinho do Porto, mexendo bem para incorporar todos os ingredientes. Adiciona as nozes picadas e envolve bem para que fiquem bem distribuídas por todo o creme.

 

6- Deixa o creme arrefecer por completo, para que ganhe mais textura e se torne mais firme.

 

7- Pré-aquece o forno a 180 °C.

 

8- Abre a folha de massa folhada, sobre uma folha de papel vegetal, coloca no tabuleiro o forno e corta de um lado e do outro, tiras com cerca de 2 cm, sem chegar ao centro da massa. O centro da massa é onde vais colocar o recheio, e deve ter cerca de 10cm. Podes optar por não fazer o entrançado, e apenas fechar a massa folhada por cima do recheio formando um rolo simples.

 

9- Coloca então o recheio sobre o centro da massa com a ajuda de uma colher, evitando chegar às bordas da massa.

 

10- Fecha a massa sobre o recheio, puxando uma tira de cada vez para cima, cruzando sempre uma por cima da outra. Fecha as pontas muito bem, para evitar que o recheio se escape por lá. É IMPORTANTE QUE NÃO FIQUE NENHUM BURACO NAS PONTAS OU LATERAIS, para evitar que o recheio saia por esses buracos durante o cozimento.

 

11- Pincela toda a superfície com um pouco de geleia de arroz diluída em água (numa proporção de 1:1).

 

12- Leva ao forno por cerca de 20 minutos, ou até a massa estar bem aberta e douradinha.

 

13- Para servir, polvilha um pouco de açúcar em pó por cima e está pronto!

ALGUMAS DICAS:

*Tem em atenção na escolha do vinho do Porto porque nem todos são aptos para veganos (o que eu utilizei foi o Dalva Porto LBV 2008).

* Existem várias formas de fechar a massa folhada para o strudel. Se nunca o fizeste aconselho-te a ires ver alguns tutoriais no Youtube. O processo é bem simples, mas pode intimidar quem nunca fez, e com um vídeo fica tudo mais fácil.

*Podes substituir as nozes por qualquer fruto seco da tua preferência, ou até fazeres uma mistura de vários.

ALGUMAS DICAS:

*Tem em atenção na escolha do vinho do Porto porque nem todos são aptos para veganos (o que eu utilizei foi o Dalva Porto LBV 2008).

* Existem várias formas de fechar a massa folhada para o strudel. Se nunca o fizeste aconselho-te a ires ver alguns tutoriais no Youtube. O processo é bem simples, mas pode intimidar quem nunca fez, e com um vídeo fica tudo mais fácil.

*Podes substituir as nozes por qualquer fruto seco da tua preferência, ou até fazeres uma mistura de vários.

FIZESTE ESTA RECEITA? ENTÃO PARTILHA.

Marca @things_about_a_vegan_girl no instagram e usa a hashtag #thingsaboutavegangirl para que todos possamos ver a tua obra de arte!!!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on vk
Share on whatsapp
Share on email

FIZESTE ESTA RECEITA? ENTÃO PARTILHA.

Marca @things_about_a_vegan_girl no instagram e usa a hashtag #thingsaboutavegangirl para que todos possamos ver a tua obra de arte!!!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on vk
Share on whatsapp
Share on email

TAMBÉM PODES GOSTAR...

TAMBÉM PODES GOSTAR...

Sê o primeiro a receber as minhas últimas receitas.

SUBSCREVE A MINHA NEWSLETTER. É GRÁTIS!

SUBSCREVE A

MINHA NEWSLETTER.

É GRÁTIS!

Sê o primeiro a receber as minhas últimas receitas.