TIRAMISU CAKE
TIRAMISU CAKE
DOCES | BOLOS
DOCES | BOLOS

BOLO TIRAMISU

Simples, forte e decadente, eis a minha versão do Bolo Tiramisu pronta a seduzir todos! Uma só mordida e já não há como voltar atrás. 

Simples, forte e decadente, eis a minha versão do Bolo Tiramisu pronta a seduzir todos! Uma só mordida e já não há como voltar atrás. 

DELICIOSAMENTE LASCIVO

Sou uma pessoa que gosta de sabores fortes e intensos, assim como as emoções. Gosto de sabores com carisma, que entram na boca e iniciam uma reação alucinada nas papilas gustativas, que me fazem revirar os olhos e nunca mais esquecer tamanha empolgação!

 

Mas esta paixão por sabores complexos vem com a idade, já me apercebi… Cada vez gosto mais de uma presença que irrompe e nos deixa sem palavras, do que de algo que apenas se limita a ser blasé.

 

E como estamos a falar de idade, deixem-me dizer-vos que a receita que vos trago hoje é precisamente uma receita para celebrar mais um ano da minha vida! Mais uma Primavera, vulgarmente conhecida como aniversário.

 

Decidi que este ano o meu bolo tinha de ser tudo aquilo que eu mais aprecio num bolo, simples, forte e decadente! Pois que me lembrei que para cumprir todos esses requisitos, nada melhor do que o Bolo Tiramisu! A minha versão 100% vegetal, claro!

 

Uma reinterpretação da icónica e amada sobremesa italiana,a que ninguém fica indiferente, ou porque se ama, ou porque se odeia.

 

Registos históricos dizem que o Tiramisu teve origem na cidade de Treviso, em Itália, em meados de 1800,e de acordo com a Accademia del Tiramisù, esta sobremesa foi inventada por uma dona de um bordel que se situava no centro da cidade.

 

A dona do bordel desenvolveu uma sobremesa afrodisíaca para oferecer aos seus clientes com o objectivo de os revigorar. Esta teoria acaba por ser validada através da expressão “tirame sú” que está na origem da palavra Tiramisu e significa “levanta-me”. O seu efeito estimulante advinha principalmente da presença do açúcar e da cafeína do café expresso, em doses generosas. Segundo a Accademia, esta origem erótica explica o porquê da sobremesa só ter começado a ganhar popularidade e a aparecer em cardápios respeitáveis há relativamente pouco tempo. Para terem uma ideia, o Tiramisu não é mencionado em livros até aos início dos anos 80.

 

Bom, a história do Tiramisu não termina aqui, mas achei super curiosa esta sua possível origem, não esperava que do alto da sua altivez, esta sobremesa tivesse origens tão humildes e lascivas.

 

Mais tarde o conceituado e moderno restaurante Le Beccherie,também em Treviso, adicionou o Tiramisu ao seu cardápio, onde os ovos, o açúcar, biscoitos savoiardi (vulgarmente conhecidos por palitos champanhe ou la reine), queijo mascarpone, café e cacau configuravam a receita, aquela que foi considerada oficialmente a primeira receita até então conhecida de Tiramisu,publicada numa edição da revista Vin Veneto impressa na primavera de 1981.

 

Agora faz todo o sentido porque é que esta sobremesa é tão apaixonante e nos deixa rendidos! A sua possível origem não deixa margem pra dúvidas, o Tiramisu foi feito para revigorar e para arrebatar corações. Não concordam?

ESTA RECEITA É:

APAIXONANTE | DECADENTE | INTENSA | HÚMIDA | PARA CRESCIDOS | FÁCIL | SEM ÓLEO

 

Apesar da sua complexidade de sabores, esta receita é muito simples! Assim como o Tiramisu tradicional, este Bolo Tiramisu não exige grande perícia culinária, só precisa de uma dose generosa de amor!

 

Primeiro fazemos o bolo de cacau e café, que fiz questão deixar beeeeem húmido e fofo ao mesmo tempo. Este bolo é caracterizado por não ter óleo nenhum na sua lista de ingredientes e ainda assim conseguir trazer a humidade perfeita.

 

Depois do bolo feito fazemos o creme, que é composto de natas vegetais batidas com queijo creme vegetal, açúcar e rum! Até me vem água boca enquanto escrevo isto. Este creme é obra divina, não tenham dúvidas!

 

Depois poderia ter criado uma receita de biscoitos savoiardi 100% vegetal, mas quis tornar a receita mais fácil, rápida e acessível a todos, para que ninguém tivesse desculpa para não a fazer, e então optei por juntar à festa as típicas bolachas Maria que se encontram em qualquer esquina.

 

Portanto, agora que estão sem desculpas para não fazer esta maravilha de bolo, vamos conhece todos os ingredientes e deitar mão à obra!

 

Prometo que este Bolo Tiramisu é tão arrebatador quando parece!

TIRAMISU CAKE
TIRAMISU CAKE
TEMPO DE PREPARAÇÃO 20 MIN
TEMPO DE COCÇÃO 33 MIN
TEMPO TOTAL 53 MIN
DOSES 8 FATIAS GRANDES
RESTRIÇÕES ALIMENTARES VEGAN
COZINHA N/D
TEMPO DE PREPARAÇÃO 20 MIN
TEMPO DE COCÇÃO 33 MIN
TEMPO TOTAL 53 MIN
DOSES 8 FATIAS GRANDES
RESTRIÇÕES ALIMENTARES VEGAN
COZINHA N/D

Ingredientes:

PARA O BOLO

2 chávenas de farinha (1 de epelta integral e outra de trigo normal)

2/4 de chávena de cacau cru em pó

1 chávena de açúcar amarelo

1 pitada de sal

1 c.chá de bicarbonato de sódio

2 c.sopa de café instantâneo em pó

1 chávena de bebida vegetal de soja sem açúcar

1 c.sopa de vinagre de sidra

½ chávena de curgete ralada finamente

 

PARA O RECHEIO

1 embalagem de natas de soja para bater (200ml)

1 embalagem de queijo creme natural (200gr)

2 c.sopa de açúcar branco

1 c.sopa de sumo de limão

3 c.sopa de rum

16 Bolachas Maria

100 ml de café expresso quente

2 c.chá de açúcar amarelo

2 c.sopa de rum

Ingredientes:

PARA O BOLO

2 chávenas de farinha (1 de epelta integral e outra de trigo normal)

2/4 de chávena de cacau cru em pó

1 chávena de açúcar amarelo

1 pitada de sal

1 c.chá de bicarbonato de sódio

2 c.sopa de café instantâneo em pó

1 chávena de bebida vegetal de soja sem açúcar

1 c.sopa de vinagre de sidra

½ chávena de curgete ralada finamente

 

PARA O RECHEIO

1 embalagem de natas de soja para bater (200ml)

1 embalagem de queijo creme natural (200gr)

2 c.sopa de açúcar branco

1 c.sopa de sumo de limão

3 c.sopa de rum

16 Bolachas Maria

100 ml de café expresso quente

2 c.chá de açúcar amarelo

2 c.sopa de rum

Instruções:

1- Pré-aquece o forno a 180 °C.

 

2- Num recipiente coloca todos os ingredientes secos do bolo, de preferência peneirados, e envolve com uma vara de arames.

 

3- Noutro recipiente coloca a bebida vegetal e o vinagre e mexe até criar uma espuma na superfície. Depois adiciona a curgete previamente ralada e envolve bem para que fique homogéneo.

 

4- Mistura os ingredientes húmidos com os secos e envolve bem com a vara de arames. Assim que todos os ingredientes estejam bem incorporados, pára de mexer para evitar que a massa resulte num bolo pesado.

 

5- Coloca a massa numa forma circular de 21cm previamente forrada com papel vegetal, e leva ao forno por cerca de 33 minutos, ou até espetares o palito e este sair com alguns bocados de massa agarrados mas cozidos. Como é um bolo húmido é natural que o palito não saia totalmente limpo.

 

6- Retira do forno e deixa a arrefecer por cerca de 5 minutos antes de desenformar.

 

7- Deixa arrefecer o bolo por completo antes de o cortares e de o recheares.

 

8- Para o recheio coloca as natas com o sumo de limão e o açúcar num recipiente e bate com uma batedeira eléctrica até que o creme aumente de tamanho e fique firme. É suposto conseguires virar o recipiente ao contrário e o creme não cair, por isso bate bem as natas de soja. Adiciona o queijo creme e bate novamente.

 

9- Adiciona o rum e envolve com uma espátula.

 

10- Antes de montar o bolo faz os 100ml de café e mistura com o açúcar e com o rum.

 

11- Começa por cortar o bolo em 3 camadas finas com a ajuda de uma faca comprida e afiada.

 

12- Dispõe a primeira camada de bolo na superfície em que o pretendes servir (prato, base, travessa, etc…), e cobre essa camada de bolo com uma camada generosa do creme do recheio. Depois demolha as bolachas Maria uma e uma e vai colocando sobre a camada de recheio, sem sobrepor as bolachas. Cobre essa camada de bolachas com mais uma camada de recheio.

 

13- Repete o processo até terminarem as camadas de bolo. Por cima da última camada coloca mais uma camada de recheio, e com a ajuda de um saco de pasteleiro com um bico redondo largo, faz pequenas bolinhas em toda a superfície.

 

14- No final, polvilha o bolo generosamente com cacau cru em pó.

 

15- Se não servires de imediato, coloca no frigorífico. Este bolo não deve ser recheado um dia antes, pois o creme tende a perder a textura.

Instruções:

1- Pré-aquece o forno a 180 °C.

 

2- Num recipiente coloca todos os ingredientes secos do bolo, de preferência peneirados, e envolve com uma vara de arames.

 

3- Noutro recipiente coloca a bebida vegetal e o vinagre e mexe até criar uma espuma na superfície. Depois adiciona a curgete previamente ralada e envolve bem para que fique homogéneo.

 

4- Mistura os ingredientes húmidos com os secos e envolve bem com a vara de arames. Assim que todos os ingredientes estejam bem incorporados, pára de mexer para evitar que a massa resulte num bolo pesado.

 

5- Coloca a massa numa forma circular de 21cm previamente forrada com papel vegetal, e leva ao forno por cerca de 33 minutos, ou até espetares o palito e este sair com alguns bocados de massa agarrados mas cozidos. Como é um bolo húmido é natural que o palito não saia totalmente limpo.

 

6- Retira do forno e deixa a arrefecer por cerca de 5 minutos antes de desenformar.

 

7- Deixa arrefecer o bolo por completo antes de o cortares e de o recheares.

 

8- Para o recheio coloca as natas com o sumo de limão e o açúcar num recipiente e bate com uma batedeira eléctrica até que o creme aumente de tamanho e fique firme. É suposto conseguires virar o recipiente ao contrário e o creme não cair, por isso bate bem as natas de soja. Adiciona o queijo creme e bate novamente.

 

9- Adiciona o rum e envolve com uma espátula.

 

10- Antes de montar o bolo faz os 100ml de café e mistura com o açúcar e com o rum.

 

11- Começa por cortar o bolo em 3 camadas finas com a ajuda de uma faca comprida e afiada.

 

12- Dispõe a primeira camada de bolo na superfície em que o pretendes servir (prato, base, travessa, etc…), e cobre essa camada de bolo com uma camada generosa do creme do recheio. Depois demolha as bolachas Maria uma e uma e vai colocando sobre a camada de recheio, sem sobrepor as bolachas. Cobre essa camada de bolachas com mais uma camada de recheio.

 

13- Repete o processo até terminarem as camadas de bolo. Por cima da última camada coloca mais uma camada de recheio, e com a ajuda de um saco de pasteleiro com um bico redondo largo, faz pequenas bolinhas em toda a superfície.

 

14- No final, polvilha o bolo generosamente com cacau cru em pó.

 

15- Se não servires de imediato, coloca no frigorífico. Este bolo não deve ser recheado um dia antes, pois o creme tende a perder a textura.

ALGUMAS DICAS:

*Se não tiveres rum pode substituir por whisky ou brandy.

*Podes fazer o bolo totalmente com farinha de trigo normal, ou totalmente com farinha de espelta integral. A textura ira ficar ligeiramente diferente, mas não chegará para afectar negativamente o resultado do bolo.

*Atenção na compra das Bolachas Maria, nem todas são aptas para veganos. As que utilizei são da Cuétara, e são as Maria originais, e não contém nenhum ingrediente de origem animal, pelo menos até ao momento em que lancei esta receita.

ALGUMAS DICAS:

*Se não tiveres rum pode substituir por whisky ou brandy.

*Podes fazer o bolo totalmente com farinha de trigo normal, ou totalmente com farinha de espelta integral. A textura ira ficar ligeiramente diferente, mas não chegará para afectar negativamente o resultado do bolo.

*Atenção na compra das Bolachas Maria, nem todas são aptas para veganos. As que utilizei são da Cuétara, e são as Maria originais, e não contém nenhum ingrediente de origem animal, pelo menos até ao momento em que lancei esta receita.

FIZESTE ESTA RECEITA? ENTÃO PARTILHA.

Marca @things_about_a_vegan_girl no instagram e usa a hashtag #thingsaboutavegangirl para que todos possamos ver a tua obra de arte!!!

FIZESTE ESTA RECEITA? ENTÃO PARTILHA.

Marca @things_about_a_vegan_girl no instagram e usa a hashtag #thingsaboutavegangirl para que todos possamos ver a tua obra de arte!!!

TAMBÉM PODES GOSTAR...

TAMBÉM PODES GOSTAR...

Sê o primeiro a receber as minhas últimas receitas.

SUBSCREVE A MINHA NEWSLETTER. É GRÁTIS!

SUBSCREVE A

MINHA NEWSLETTER.

É GRÁTIS!

Sê o primeiro a receber as minhas últimas receitas.